sábado, 28 de março de 2009

A Profecia Celestina – James Redfield

Há os que passam pela vida sem perceber acontecimentos e fatos sincrônicos e misteriosos que levam o ser humano à direção desconhecida.
Ao refletirmos, sem preconceitos, sobre fatos ocorridos em momentos fundamentais na nossa vida, percebemos que alguns episódios foram sincronizados em determinado espaço de tempo não claramente definido.

Outros eventos não identificamos como importantes, porque, simplesmente, não conseguimos perceber o sincronismo entre eles e acontecimentos que se tornaram fundamentais para trilharmos o caminho do nosso destino.
Neste caso, faltou a acomodação necessária para despertar a percepção de que alguma força atuou sem o nosso conhecimento.

A ilusão de que o universo é explicável e previsível termina sendo cultivada, ao negarmos a possibilidade de avanço nas pesquisas de eventos inexplicáveis, como forma de nos proteger, através do conceito de senhores dos nossos destinos.
Enquanto isso se percebe que as ocorrências da natureza sucedem de causas explicáveis e diretas. Assim, a ciência explica que na matéria sólida existem espaços vazios. Em nós, quantos são os espaços que não estão na solidez do corpo? Eles estão literalmente vazios ou a energia que neles circulam faz parte de um contexto desconhecido?

A universalidade energética, confirmada pela ciência, mostra as interligações dinâmicas dos fenômenos que regem a natureza quântica. Saber acessar esta energia universal e arremessá-la através do pensamento pode terminar favorecendo o nosso destino, e influenciando o caminho e a direção dos outros que nos cercam.

O desconhecimento de como acessar a energia vital ou o rompimento da ligação com ela, enfraquece o ser humano e o torna inseguro e fraco.
Neste caso, o roubo de energia de pessoas que nos cercam, como alternativa para nos reerguer, termina gerando fatos conflitantes, porque ao enfraquecê-los haverá reações de comportamento imprevisíveis.
A luta pelas mais variadas formas de poder termina norteando estes conflitos.

A conexão da consciência interior com a energia espiritual provoca sensações não percebidas no cotidiano, e possibilita vivências em outro estado de consciência - que sustenta a vida - sem necessariamente usurpar energia de outras pessoas, relacionadas na disputa do poder.
Estas sensações podem ser percebidas através da leveza do corpo físico, do aguçamento de sabores, sons, aromas, etc.

A vida poderá ter outro sentido ao aprendermos a identificar questões que nos são colocadas, sem necessariamente precisarmos conhecer todas as respostas.
Quando nos desconectamos com o passado, percebemos o domínio exercido sobre outras pessoas que usamos para nos beneficiar.
Exortar boas relações, em vez de exaurir dos outros a energia, possibilita o descobrimento do caminho para o crescimento.

À medida que evoluímos espiritualmente percebemos mais claramente a nossa missão. Esta percepção ocorre através do entendimento das questões que nos são colocadas ao nos relacionarmos, e nas variadas formas que aguçam a reflexão, a exemplo dos sonhos, dos pensamentos, e porque não dizer alucinações.

Nos relacionamentos sadios, a prática de mensagens otimistas é fundamental para manter a energia em vibrações elevadas. Assim, o todo ganha com a soma sincronizada das oscilações positivas, e a luta pelo domínio ou poder deixa de existir.

Os encontros não são casuais. Eles trazem muitas respostas que precisamos. Combater o medo através de pensamentos positivos eleva a mente e reflete no conforto do corpo.

O livro pode ser visto como uma aventura de um casal de amigos que se encontram em um aeroporto. Lá, resolvem sair em busca de manuscritos que podem colocar em cheque dogmas da igreja. Ou, analisado na forma percebida por este leitor, conforme acima descrito.

Informações sobre o autor – James Redfield nasceu em 19 de março de 1950. Mora nos Estados Unidos, e trabalhou com terapeuta para crianças molestadas sexualmente. O livro Profecia Celestina vendeu mais de vinte milhões de cópias e foi traduzido para mais de trinta línguas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Ocorreu um erro neste gadget