quarta-feira, 30 de junho de 2010

A Cidade das Feras - Isabel Allende

O filho de um médico e de uma dona de casa, com câncer, precisou se separar da família, aos quinze anos, devido à necessidade de tratamento da mãe. Foi encaminhado para Nova York ao encontro da avó paterna Kate Cold. Lá chegando, com pouco dinheiro no bolso e sem saber se locomover na cidade, foi surpreendido com a ausência da avó no aeroporto e teve de se submeter aos préstimos de uma garota que tinha o intento de roubá-lo.
Alexander Cold, sem dinheiro, teve que se revolver pedindo informações até chegar à casa da avó.
A recepção não foi das melhores. A escritora, aventureira, que presta serviços para a Internathional Geographic não fez gracinhas para o neto. Assim que o recepcionou em seu exótico apartamento o preveniu sobre as aventuras que os esperavam: viajariam para a Floresta Amazônica em uma expedição que tinha o objetivo registrar a existência de uma fera que estava aterrorizando aos que visitavam a região.

Na Amazônia, o protagonista conhece Nadia, filha do guia local, que se torna sua companheira na aventura.
Os ensinamentos em relação aos enigmas da natureza amazônica foram absorvidos por Alex durante a convivência com Nadia e ao perceber a diferença entre as suas experiências e convicção aderiu aos conceitos naturalistas e tornou-se defensor de uma tribo indígena conhecida como Povo da Neblina.
A tribo acreditava que a sua permanência e preservação dependia da existência da fera, portanto, procurava manter distantes os interessados nas riquezas da região, conhecida como Olho do Mundo, numa demonstração de interatividade da natureza.
A expedição tornou-se uma aventura digna de emoção, desconfiança e surpresas.
Há momentos que os participantes, com objetivos divergentes, não conseguem identificar, entre si, os aliados, devido às atitudes suspeitas. O que parecia lógico tornou-se surpreendente e os desaparecimentos de Nadia e Alex, seqüestrados pelo Povo da Neblina deixou, ainda mais, sem rumo os membros da expedição.

A aventura é contada em linguagem acessível, mesclada com simbologia e crenças religiosas comuns na Floresta Amazônica, rodeada de visões e aparições de Xamã além de incorporações de “personalidade” animalesca. Alex o protagonista da história foi respeitado como um jaguar e Nadia se sentiu a rainha do céu;  disse: “Ela era Águia, a ave de vôo mais alto, a rainha do céu, aquela que faz seu ninho onde só os anjos conseguem chegar”.

O livro mostra a que ponto a ambição leva o homem na conquista dos objetivos econômicos e políticos, o envolvimento de estruturas e autoridades nos processos e chama a atenção para o desconhecimento em relação às etnias, cuja percepção só ocorre com a aproximação e convivência.

Informações sobre a autora - Isabel Allende tem nacionalidade chilena, é filha de diplomata e sobrinha do presidente chileno Salvador Allende. Após o golpe militar no Chile e a morte de Salvador Allende, em 1973, o clima de terror obrigou-a a abandonar o país e refugiar-se na Venezuela. Em Caracas, trabalhou como repórter e professora de idiomas. Escreveu histórias infantis, além de peças teatrais. Depois de se divorciar do primeiro marido, Miguel Frías, Isabel Allende mudou-se para a Califórnia (EUA), onde, em 1988, se casou com o americano Willie Gordon. Escreveu "A Casa dos Espíritos" (1982), "De amor e de sombra" (1984), "Eva Luna" (1985), "Histórias de Eva Luna" (1989), "Paula" (1991), "Plano infinito" (1993), "Afrodite" (1994) e "Filhas da fortuna" (1999).

Referência bibliográfica
Allende, Isabel, 1942
A cidade das feras / Isabel Allende; tradução de Mario Pontes: - 4ª Ed. – Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.
280p.
Tradução de: La ciudad de las bestias
ISBN 85-286-0977-4
Romance chileno. I. Pontes, Mario, 1932-.II. Título

4 comentários:

  1. Es evidente que lejos de haberse agotado en los nombres y en las obras de los años sesenta, gracias a los cuales la literatura hispanoamericana se proyectó en su dimensión universal actual, la nueva narrativa profundiza y amplía los que han sido los caracteres fundacionales de su originalidad a lo largo de la historia.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito deste cantinho.
    Bom eu tinha este livrinho e até tinha a trilogia mas emprestei e ...bom já se sabe. Contudo não sou de desistir e por isso vou pedir no Natal. Ups já a pensar nas prendas de natal com este calor Ufa.
    De Allende li e adorei Paula.
    ;)Boas Atmosferas;)

    ResponderExcluir
  3. Esse livro eu li e doei para meus alunos, é para adolescentes. Já A Casa dos Espíritos li muitas vezes. Sou assim meio doida, tenho saudade das personagens. Li todos os livros dela e amo todos.

    ResponderExcluir
  4. perfeito os livro principalmente a cidade das feras amei

    ResponderExcluir


Ocorreu um erro neste gadget