segunda-feira, 15 de março de 2010

O Jogo do Anjo – Carlos Ruiz Zafón

Um livro cheio de mistérios.
O jovem Martín, que vivia com o pai, analfabeto e veterano de guerra, passou a morar nas dependências do jornal “La Voz de La Indústria”, após seu pai ter sido assassinado no lugar de Pedro Vidal.
O escritor de histórias policiais, filho do proprietário do jornal, se sentiu culpado pela morte do pai de Martín e tentou ajudá-lo, já que ele era o alvo do assassino.
Certo dia, Martín, ainda sem rumo, foi convocado para redigir o texto que faltava para “fechar o jornal”, a ser impresso logo em seguida. Para surpresa do revisor, a história caiu no agrado dos leitores e Martín se tornou imprescindível para o periódico.
A partir daí, a história toma um rumo macabro, cheio de suposições simbólicas e sobrenaturais.
Martín é contratado por uma editora, cuja ética dos proprietários deixa a desejar. Neste contexto surge, Andreas Corelli, um estrangeiro que se diz editor de livros em Paris.
Apesar de Martín ter contrato firmado com os editores Barrido e Escobillas, para escrever a série “A Cidade dos Malditos”, Andreas Corelli, lhe ofereceu uma fortuna para escrever um livro que convencesse os leitores a segui-lo, como religião.
Martín, ciente do diagnóstico médico sobre a sua precária saúde, cuja vida foi estimada em um ano e meio, devido à existência de um carcinoma no cérebro, tentou se desvencilhar da encomenda, contudo, Andreas Corelli não o deixava em paz. Devido o diagnóstico médico e a estimativa de vida, Martín resolveu não cumprir o contrato com os editores.
Daí em diante, ocorre uma serie de coincidências que deixa o leitor atento, na esperança de entendê-las. Os editores morrem, após um incêndio criminoso e Martín fica curado, apesar da ausência de cuidados médicos. Enquanto estes fatos ocorrem, a polícia investiga, minuciosamente, a vida de Martín, deixando-o atordoado.
Sempere, proprietário de uma livraria, abriga e conforta Martín em todas as suas agruras.
Cristina, filha de um motorista, atraiu o amor do jovem escritor e, ao mesmo tempo, aceitou casar-se com Pedro Vidal, o mesmo que o pai do protagonista morreu em seu lugar.
Neste contexto, Sempere, apresenta Isabela, a Martín, que diz querer ser escritora, tornando-se sua discípula literária.
Apesar de a história enaltecer o valor dos livros com diálogos e citações, ela se embrenha em mistérios que mais parece um enredo, escrito para filme de Hollywood.
Sem querer ser petulante, a história poderia ter sido narrada de forma mais sucinta, sem perder a sua essência. Em alguns momentos o drama se apresenta cansativo, sem novidades e, ao final, nada de concreto ou filosófico. 

Informações sobre o autor - Carlos Ruiz Zafón, nasceu em Barcelona, em setembro de 1964. Seu primeiro romance, A Sombra do Vento, foi traduzido em mais de trinta idiomas e publicado em cerca de quarenta e cinco países. 

Referência bibliográfica
Zafón, Carlos Ruiz
O jogo do anjo / Carlos Ruiz Zafón; tradução Elianan Aguiar.- Rio de Janeiro: Objetiva, 2008.
410p.
ISBN 978-85-60280-30-8
Tradução de: El juego del ángel
1. Romance espanhol. I.Aguiar, Eliana. II.Título.

3 comentários:

  1. Olá

    Pois é estou, concordo em pleno contigo, encontro-me neste momento a ler e acho que realmente torna-se demasiado cansativo. Mas está a ser uma leitura agradável.
    Boas atmosferas;)

    ResponderExcluir
  2. Quando acabei de ler este livro, achei bem enigmático.
    Inclusive, discutindo sobre ele com alguns amigos, percebi que cada um interpretava o final de uma forma diferente.
    Hoje, depois de ter lido "O prisioneiro do céu", percebo que falta alguma peça neste quebra cabeça que compõem os livros do autor: A sombra do vento, O jogo do anjo e o prisioneiro do céu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo com você, o Zafón é, com certeza, um genio super enigmatico, já reparou bem na capa de "Marina"? Pra mim, essa capa tem tudo a ver com aquela coisa da Cristina que nao posso falar muito pra nao dar spoiler. Acho que todos os livros têm uma ligação e que se eu ignorar qualquer detalhe dos seus livros nunca vou conseguir ligar eles kkkk

      Excluir


Ocorreu um erro neste gadget