terça-feira, 15 de junho de 2010

O Estrangeiro – Albert Camus

Albert Camus desenvolve uma história simples, escrita em frases curtas, que objetiva evidenciar conceitos segundo o qual o homem é livre e seus atos são responsáveis por seu destino.
A frieza e a ausência de emoção do protagonista Meursault, levadas pelo comportamento racional, põe em questão atitudes que o ser humano se dá como responsável por seus atos.

O texto encaminha o leitor para a análise do personagem em vez da trama. O que está em questão são as emoções ou a falta delas vividas pelo personagem disposto a decidir o caminho da vida e satisfeito com o resultado lógico do seu futuro.
A lógica é tamanha que em determinados momentos o leitor tende a desejar que o fim da trama seja outro, imaginando falta de percepção do protagonista em relação aos riscos que corre, contudo, este não é o objetivo do autor. Descobre, por fim, que tudo que foi praticado não passa de uma opção racional pela falta de interesse da existência de outras pessoas e da precariedade da morte de forma definida como inevitável.

No banco dos réus Meursault volta a surpreender. Não demonstra arrependimento dos atos praticados, se sente libertado e aceita a morte como processo natural da vida independente da forma.
A racionalidade chega ao ponto do protagonista concluir que deve colaborar para que a guilhotina não falhe, para não se ter que recomeçar o processo. 

Informações sobre o autor - Albert Camus, foi escritor e filósofo, nasceu na Argélia e viveu sob o signo da guerra, da fome e da miséria. Morreu em acidente de carro em 1960. Juntamente com Jean-Paul Sartre foi um dos principais representantes do existencialismo francês. Camus afirma que as pessoas procuram incessantemente o sentido da existência numa vida que carece de sentido e na qual só é possível ganhar a liberdade e a felicidade com a rebelião. Escreveu O Mito de Sísifo (1942), O Estrangeiro (1942), A Peste (1947), O Estado de Sítio (1948), Os Justos (1949). Foi-lhe atribuído o Prêmio Nobel da Literatura em 1957.

Referência bibliográfica
Camus, Albert, 1913-1960
O estrangeiro / Albert Camus;tradução de Valerie Rumjanek.- 30ª Ed. – Rio de Janeiro: Record, 2009.
126p.
Tradução de: L´étranger
ISBN 987-85-01-01486-3
Romance francês. I. Rumjanek,Valerie.II.Título

Um comentário:

  1. Olá
    Já li este livro faz alguns anos, é dos que tenho que reler, lembro-me que adorei.

    ;)Boas Atmosferas.

    ResponderExcluir


Ocorreu um erro neste gadget